Para meninas, adolescentes e jovens mulheres Bipolares

Que criatura especial detém tal poder? Uma menina!

Batalhas foram travadas sobre elas, a história foi mudada, para sempre, por elas, e elas podem derreter completamente o coração de um pai com um sorriso apenas. Que criatura especial detém tal poder? Uma menina! Uma vez descritas como doces e tudo de bom, as meninas são agora conhecidas mais do que doçuras. Elas também podem ter temperamento forte, com uma determinação feroz.

As mulheres têm feito coisas incríveis. Elas subiram ao Monte Everest, nadaram o Canal Inglês, pilotaram no espaço, atuaram no Supremo Tribunal Federal, ganharam o Prêmio Nobel da Paz, e até mesmo concorreram para a presidência dos Estados Unidos. Elas também lutam pelos direitos humanos e defendem os necessitados. Na verdade, foram às mulheres que criaram a  Balance Mind Foudation People.

Sim, as meninas e as mulheres têm se mostrado que elas podem ser bem sucedidas em áreas outrora dominadas apenas pelos meninos.

As meninas também valorizam a sua singularidade. Meninas e meninos são bastante diferentes – diferentes, não só em sua composição física e emocional, mas também diferentes em seus desafios e formas de lidar. Embora ambos os meninos e meninas podem ter o transtorno bipolar, há diferença em suas emoções, composição física e estratégias de enfrentamento, apresentam um conjunto único de desafios para meninas com o transtorno bipolar. A informação aqui apresentada foi concebida para ajudar as meninas e mulheres jovens a identificar e enfrentar estes desafios especiais.

Obtendo o direito ao diagnóstico - As meninas apresentam o transtorno bipolar mais vezes que os meninos. Os meninos recebem o diagnóstico ainda durante a infância, portanto são diagnosticados mais cedo  do que as meninas. Um dos primeiros desafios enfrentados pelas meninas com transtorno bipolar é o  diagnostico correto.  O que significa isso? Uma das coisas que se pode dizer é que a doença pode ser negligenciada em algumas garotas ou confundida com outra condição, tal como depressão unipolar. Se o transtorno bipolar começa por volta do início de adolescência da menina, os pais podem pensar que ela só está tendo problemas por causa das mudanças em seus hormônios relacionados ao seu ciclo mensal.  Outra razão que pode ser mais difícil para as meninas ao seu diagnosticado – é a maneira de lidar com suas emoções. As meninas são mais propensas a internalizar emoções. Isso significa que, por vezes, manter as coisas dentro de si mesmas ou chorar sozinhas em seus quartos.  Mas um rapaz pode ter maior probabilidade de apresentar sintomas mais externamente, o que poderia conduzir a um diagnóstico mais rápido.

Para superar este desafio o que fazer para ajudar a entender os sintomas do transtorno bipolar? 

Principalmente não manter os sintomas um segredo! Embora possa parecer que esta é uma boa ideia, porque você não quer sobrecarregar sua família, ela vai te machucar em  longo prazo. Aqueles que amam você quer o melhor para você! Isso significa que eles querem que você diga a eles até mesmo sobre os sintomas que lhe são assustadores. Se a sua situação familiar é tal que você não pode dizer a seus pais, converse com um adulto da sua confiança, como uma tia, tio ou avô, ou seu médico de família, uma enfermeira da escola, orientador, ou alguém que você confia.

Então, quais são os sintomas do transtorno bipolar e como você pode reconhecê-los e acompanhá-los?

O transtorno bipolar pode afetar a forma como você se sente, a forma de pensar e o modo de agir. Também afeta seus níveis de energia. Os sintomas da doença se dividem em dois estados de humor principais – depressão e mania. 

Se você está sofrendo de sintomas de depressão, então a vida pode lhe parecer tudo escuro e sem alegria. Coisas que costumavam fazer você feliz não podem mais faze-la feliz. Você não vai querer fazer coisas para desfrutar, ter prazer. Você poderá sentir-se muito irritável ou agitado, chorar facilmente e ter um forte sentimento de tristeza. Você poderá desejar simplesmente fechar os olhos e continuar dormindo em vez de enfrentar o dia. Mesmo se você quisesse dormir, poderá ter problemas para adormecer ou manter o sono. Sentir dificuldade para concentrar-se e suas notas na escola, possivelmente cairão. Sentir-se cansada o tempo todo, pensamentos sobre a morte, morte e suicídio surgirão. Sentir como sua vida não é importante, ou que você não vale nada como pessoa. Mudanças em seu apetite e de peso poderão ocorrer.

Por outro lado, se você está sofrendo de sintomas da mania, então poderá se sentir no topo do mundo. Você pode ser a boba, tonta ou a pateta. pensar que você é superior a outras pessoas ou que possui conhecimentos especiais. Seus pensamentos serão muitos e ao mesmo tempo e serão rápidos. Poderá falar muito alto e rapidamente e  sentirá a necessidade de continuar a falar, se distrair e ter dificuldade para se concentrar. Tornar-se muito irritável e sentirá necessidade de  pouco sono. Poderá fazer coisas perigosas ou de risco, ter fortes sentimentos sexuais e querer agir de acordo com esses sentimentos, muitas vezes, mesmo quando não é apropriado. (Isso é chamado hipersexualidade).  Você pode fazer coisas que são contra suas próprias ideias de certo e errado. Você pode ter problemas para fazer a si mesmo parar. Você pode até mesmo ver ou ouvir coisas que não estão lá ou se sentir como alguém está lhe observando.

Enquanto todos nós passamos por períodos naturais de ser para cima ou para baixo, os sintomas do transtorno bipolar são mais graves e duram mais tempo.

Pode ter sintomas de mania e de depressão, ao mesmo tempo. Isso é chamado de estado misto. Se você tem vários desses sintomas que duram mais de uma semana, então não deixe de falar com um adulto de confiança sobre estes sintomas. Manter o controle de seus humores pode ajudar a compreender-se melhor. O adulto da sua confiança também pode ajudá-lo a obter um diagnóstico correto.

Tratamento - Obtendo o direito ao diagnóstico que é apenas o passo inicial para as meninas que estão na estrada para gerir com sucesso a sua doença. O próximo desafio será encontrar o tratamento correto. O tratamento para o transtorno bipolar será mais eficaz se incluir medicamentos, terapia e apoio na escola. Nem todas as pessoas são iguais e não é o mesmo tratamento que funciona da mesma forma para todos os indivíduos, portanto, também não pode ser um amontoado de tentativas e erros. Pode levar a várias tentativas antes de encontrar a combinação correta de medicamentos ou de um terapeuta que você se sinta confortável. Mas não desista! O seu esforço vai valer a pena.

Mesmo que as meninas podem ter sintomas de mania que são tão graves quanto os meninos, a pesquisa nos diz que as meninas tendem há passar mais tempo na fase depressiva do transtorno bipolar. Isso pode tornar o tratamento um desafio como muitos dos medicamentos são mais eficazes na mania do que a depressão.

Vivendo com Transtorno Bipolar - Como o transtorno bipolar afeta o seu dia-a-dia do portador?  Cada garota com transtorno bipolar é única. Enquanto cada garota tem as suas preocupações específicas, ela também tem talentos e habilidades únicas. É importante ter um momento para pensar acerca dos seus dons especiais. O que é que faz de você a pessoa que você é? O que os outros valorizam em você? O que você valoriza em si mesmo? Apreciar e nutrir suas habilidades e seus dons que podem ajudar você a lidar com a sua vida, mesmo quando fica difícil.

Se você está tendo problemas para identificar os seus talentos, pergunte aos seus pais ou peça a um amigo para ajudá-la com isso. Você não tem que ser uma aluna número um ou um artista incrivelmente especial. Talvez você tenha um grande coração ou talvez você seja uma grande negociadora. Tome um minuto para pensar sobre essas duas questões:

  •  O que as outras pessoas dizem que gostam de mim?
  • O que eu sou mais orgulhosa de eu mesma?

Durante a depressão pode ser difícil de manter essas coisas em mente, pois o transtorno bipolar gosta de enganar as pessoas e leva-las a pensar que elas são inúteis. Mas essa é a conversa da doença. Se você está tendo problemas para manter a autoestima faça uma lista das suas características positivas em uma página e vá colocá-la em seu espelho do ou em outro lugar onde você vai vê-la e lê-la todos os dias.

Você é uma pessoa valiosa, e lembrando-se disso, a cada dia, vai ajudar você a lidar.

Amizades - É bom ter um amigo que você pode confiar e ser querida pelos outros. Mas fazer amigos nem sempre é fácil para as meninas e jovens mulheres com transtorno bipolar. Fazer um bom amigo é ainda mais difícil. Como você pode fazer e manter amigos?

Um dicionário define o amigo como “uma pessoa que se conhece, gosta e confia.” Embora possa parecer simples, o primeiro passo para fazer um amigo é ‘conhecer’ essa pessoa.

Conhecer alguém começa com uma introdução, mas para algumas pessoas esta é a parte mais difícil. Ter boa autoestima pode lhe ajudar com isso. Se você não se sentir confiante em si mesma ou você sente ansiedade junto com seu transtorno bipolar, então você pode achar que é difícil passar por esta primeira etapa. Se este passo é difícil para você, não debate-se sobre ele. Isso fará com que a sua autoconfiança caia e ficará ainda mais difícil fazer amigos. Para trabalhar em sua autoconfiança necessita estar muito consciente da sua voz interior e que você diga a si mesmo em sua mente. Nós todos precisamos “conversar conosco mesmo” – a nossa voz interior nos encoraja ou desencoraja. Se a sua voz interior diz coisas negativas, vai tornar mais difícil para você mesma ter confiança em si mesma e fazer amigos. Então, comece a prestar atenção ao que você diz para si mesma e, se você perceber que é principalmente negativa, em seguida, faça um esforço para mudar isso. Pergunte a si mesma: “Será que eu digo algo negativo sobre alguém?” Se você não diria oque negativo para outra pessoa, por que dizer isso a si mesmo? Quando você se pegar dizendo uma coisa negativa em sua mente, imediatamente diga algo positivo. Isso não pode vir naturalmente e pode ser necessário para escrever algumas observações positivas sobre si mesmo para substituir os negativos em sua mente. Mas se você continuar praticando isso, você pode ajudar a melhorar sua autoestima. É claro que quanto mais estável estiver mais fácil é mudar essa voz interior.

Outra coisa a se pensar quando fizer amigos é: Que tipo de amigo você quer? Nem todos os amigos são amigos “reais” e nem todos querem o melhor para você. Se alguém diz ser seu amigo, mas o encoraja a se envolver no consumo de bebidas, drogas ou outras coisas que vão lhe machucar, eles são realmente um amigo? Seus amigos podem ter muita influência sobre você. Um verdadeiro amigo vai olhar para você e lhe desejar o melhor.

O próximo desafio é manter essa amizade. Este é um desafio para todos! Amizades nunca são perfeitas, pois elas são um trabalho em progresso. Você e seu amigo podem fazer grandes erros em sua amizade. Manter um bom amigo significa que você tem que estar disposto a perdoar erros. Isso significa que você deve respeitar seus sentimentos. Você pode ter que dar ao bom amigo espaço e tempo. Isso também significa que você terá que pedir desculpas quando você fracassar. Se isso tudo parece difícil, é porque manter um bom amigo é um trabalho árduo, mas vale a pena o esforço.

A sua doença também pode ter um efeito sobre as amizades. Se você está passando por uma depressão, o seu amigo pode pensar que você não gosta mais dele. Se você está passando por uma mania, o seu amigo pode se sentir muito sobrecarregado. Se você está mudando o humor rapidamente, o seu amigo pode estar realmente confuso e não saber qual verdadeiramente quem é você. Se você tem um grande amigo que você confia, em algum ponto, você pode querer explicar a ele sobre o transtorno bipolar e como a doença lhe afeta. Isto poderá ajudá-la a entender seus altos e baixos e não tome isso para o lado pessoal. Mas não sinta que você terá que dizer a cada amigo casual acerca da sua doença. Às vezes você só quer desfrutar da companhia de alguém. Eles não têm de saber tudo sobre você.

Outro desafio é saber quando deixar ir e seguir em frente.  Mesmo alguém que costumava ser o seu melhor amigo pode mudar, dizer e fazer coisas que a magoam. Primeiro, entenda que isso não acontece somente com você. Se você conversar com as meninas que são mais velhas do que você, elas também lhe contarão vários tipos de histórias sobre pessoas que costumavam serem amigos delas, mas que não são mais amigos.

Conclusão - Como uma menina ou jovem mulher com transtorno bipolar, enfrenta muitos desafios, mas com a informação correta e tratamento adequado, consegue enfrentar os desafios! Há atrizes, escritoras, psicólogas, donas de casa, mulheres de negócios e meninas como você, que aprendem sobre a sua doença e a gerenciá-la todos os dias. Isso não significa que o caminho seja mais fácil ou que você nunca vai ter problemas. Mas quando os problemas aparecem você tem um lugar para buscar as respostas o apoio. Você nunca vai estar sozinho nesta luta e batalha para ficar bem. É nossa esperança de que um dia haverá uma cura para o transtorno bipolar.

Fonte: Resumo de trechos do artigo For Girls Only da  Balance Mind Foudation People http://www.thebalancedmind.org/learn/library/girls-with-bipolar-disorder-special-concerns

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

19 Respostas a Para meninas, adolescentes e jovens mulheres Bipolares

  1. Aline diz:

    Que bom Giordana. Às vezes eu também me culpo por não gostar de brincar com minha filha e então eu digo: “a mamãe é muito chata, não gosta de brincar” e ela responde: “a mamãe é muito linda”. Nós só podemos dar aos outros o que podemos. Você, em primeiro plano é isso. Tenho certeza que os seus pais querem o melhor para você e ninguém mais do que você pode definir seus limites para o momento, não importa o que pensem, não importa sua mente tentando te culpabilizar. Acima de tudo isto, está sua saúde, sua integridade física. Estou caminhando sempre que possível, no momento estou sem trabalho e tenho me interessado pela meditação, assim como estudar o conceito de vontade, algo que para mim está além da mente acelerada buzinando bobagens do tipo: você é incompetente, todos esperam que você trabalhe, vamos, etc. A nossa vontade de não dar bola a essas pressões impostas muitas vezes por nós mesmos parece ser superior. Quando você sente que não preisa ter medo do que sua mente pensa ou diz, todo auto julgamento vai passar e passa. Não é a mente que faz isso, é a vontade. Levanta, sem medo e faz algo que você quer muito fazer. Mas procure equilíbrio. Sem muita excitação, parece que isso não faz bem pra gente. Precisamos cultivar a calma.
    Estou contente que foi ao seu curso e não esqueça um dia de cada vez, um passo de cada vez. Um abraço. Aline

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>